Como funciona o pensamento?

A psicanálise procurou estudar afundo como funciona o pensamento, para compreender mais sobre a mente humana. De acordo com o Freud, o processo de pensamento tem ligação direta com nosso sistema psíquico. O ato de pensar pode ativar ou inibir os complexos de sensações associadas que tornam possível o fenômeno representacional psíquico. Isso se dá por meio da energia que flui no sistema nervoso, através dos sistemas de neurônios. Dessa forma, segundo Freud, é possível distinguir um nível primário e um nível secundário, neste processamento. Que se faz importante identificar para entender como funciona o pensamento.

Na teoria de Freud, a mente humana pode ser dividida em três partes: a consciência, a pré-consciência e o inconsciente. O processo primário e o processo secundário de pensamento estão associados há duas dessas partes ou instâncias.

O processo primário está associado ao inconsciente. Na teoria do pensamento psicanalítica, ele dirige as ações imediatas ou reflexas. Ele está relacionado, portanto, ao prazer, à parte emocional do indivíduo e ao denominado fenômeno de arco reflexo. Assim, nele flui a energia presente no aparelho mental por meio das representações do polo do estímulo ao da resposta.

Já o processo secundário de pensamento está associado ao pré-consciente. Ele também pode ser chamado de “ação interiorizada” ou de “processo racional do pensamento”. Nele, a liberação da energia mental fica retida e só ocorre após uma série de associações. Essas associações se refletem no aparelho psíquico. As ações que são decorrentes desse processamento devem ser tomadas com base no mundo externo. De acordo com o contexto em que a pessoa se encontra e seus objetivos. Ao analisarmos como funciona o pensamento, vemos que a energia do processo primário é livre e a energia do processo é condicional, estando sujeita a quaisquer ações.

 

A representação e o processo de pensamento

Ao estudar como funciona o pensamento, para a psicanálise, pode-se, a princípio, confundir a representação com o processo de pensamento. Entretanto, há uma diferença entre os dois processos.

O investimento de uma representação é diferente dos processos de descarga. O segundo está ligado a afetos, emoções e sentimentos. O investimento, de acordo com Freud, resulta nas ideias. Isso se dá por meio da ativação, da capacidade de ligação e da relação entre as representações. Portanto, uma representação investida é uma ideia ativada e ligada, cujas relações com outras ideias são possíveis.

Dessa forma, as relações associativas presentes nas representações de objeto são algo diferente do processo de pensamento. Essas relações são captadas pelos processos perceptivos, os quais formam os complexos de sensações que são associados em uma representação.

Já o processo de pensamento é a ativação ou a inibição desses complexos representacionais. O que ocorre através da energia fluente no sistema nervoso. Entendendo esses dois fenômenos, pode-se compreender melhor como funciona o pensamento. E o processo de pensamento, conforme visto, funciona por meio do processo primário e secundário.

 

Como funciona o pensamento para Freud

O processo de pensamento é uma “ação interiorizada”. Ou também é chamado de “ensaios para a ação”. Os quais incluem os denominados “processos racionais de pensamento” e são típicos do sistema pré-consciente. Isso porque eles precisam levar em conta o mundo externo ao equacionar os seus objetivos.

Ao analisar como funciona o pensamento, Freud descreve esse processo como a contraparte psíquica da ação. Segundo ele, o pensamento corresponde a deslocamentos de energia mental, os quais visam a descarga motora da excitação. Essa ação pode ser imediata ou reflexa, determinando o que denominamos de processo primário e processo secundário.  A ação é imediata quando dirigida pelo processo primário. E a ação incorpora a atividade do sujeito em seu meio, quando dirigida pelo processo secundário.

O processo secundário visa uma identidade de pensamento. Essa identidade de pensamento significa a constatação, através da ação realizada sobre o meio, de que uma representação tem existência na realidade. Nessa constatação, a mente decide se algo pode ser reencontrado na percepção. Algo que se encontra no “eu” como representação. Para que isso ocorra, deve haver uma correspondência entre as imagens prototípicas e os objetos externos.

Essa atividade de categorização objetiva reencontrar na percepção real um objeto correspondente ao que está sendo representado. Por meio dessa atividade tem-se a produção de uma determinada categoria de objetos. Assim, Freud procura delinear o centro da categoria do que ele chama de objetos de satisfação. Para Freud, os objetos de satisfação são organizados em uma série. A qual é produzida pela atividade do deslocamento que ocorre a partir de objetos primordiais. Esses processos nos auxiliam a compreender melhor como funciona o pensamento.

Características gerais do processo de Pensamento

 

Ao estudar como funciona o pensamento, segundo as teorias de Freud e o modelo psicanalítico, vemos que ele envolve vários processos. De modo geral, Freud afirma que os pensamentos humanos são desenvolvidos por processos diferenciados. Ele relaciona essa ideia à de que nosso cérebro trabalha basicamente no campo da semântica. Ou seja, a mente desenvolve os pensamentos em um sistema intrincado de linguagem, que é baseada em imagens.

Ainda de acordo com a descrição de Freud de como funciona o pensamento, ele afirma que o pensamento é fundamentalmente não verbal. Assim, apesar de as representações poderem ser mapeadas para a linguagem. Ao se organizam de acordo com padrões advindos da experiência perceptual e com padrões advindos da ativação e inibição. O pensamento pode prosseguir, não obstante, sem ser expresso em forma linguística. Portanto, assim como o processo de pensamento é diferente da representação. Para Freud, pensamento também é diferente da linguagem. Sendo formados por processo que podem ou não se entrecruzar.

No entanto, ao entender como funciona as representações e as linguagem, fica mais fácil de se compreender como funciona o pensamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *