O que é e o que não é Psicanálise

A psicanálise, fundada por um médico neurologista, Sigmund Freud, hoje é difundida mundialmente. Entretanto, muitas pessoas ainda confundem o que é e o que não é psicanálise. A psicanálise é uma ciência à parte da psicologia. Também não se trata a psicanálise da mesma coisa que psiquiatria e nem pode ser considerada uma área da medicina. Apesar essa ciência de perpassar direta ou indiretamente essas áreas, além de áreas como sociologia, educação, dentre outras.

Assim, o que é e o que não é psicanálise acaba sendo uma dúvida, às vezes, até para os próprios atuantes da área. O que é a psicanálise e até que ponto pode se considerar os métodos psicanalíticos? O próprio Freud passou por vários métodos, como o hipnotismo, para chegar ao que hoje é considerado o método psicanalítico. Além disso, houve muitas divergências entre os psicanalistas, contemporâneos a Freud ou posteriores a ele.

O que também acaba nos confundindo sobre o que é e o que não é psicanálise. Para se entender o que é e o que não psicanálise, deve-se primeiramente entender como funciona o método psicanalítico.

 

O método psicanalítico

 

Do ponto de vista terapêutico, trata-se de uma terapia baseada na ideia de que conhecer e compreender a origem dos problemas. Problemas que nos afetam e que, se sanados, podem nos libertar de tensões e de ansiedades. E de doenças ligadas à mente, com neurose e histeria. Para que se descubra isso, o psicanalista usa, principalmente, da análise. Que é quando o paciente fala sobre si, sobre seus problemas e sobre a sua vida. Essa é a base do método psicanalista. Que é um dos fatores que define o que é e o que não é psicanálise.

A vida psíquica humana se desenrola sob o conflito. Os conflitos e incidentes mais marcantes na nossa evolução psíquica nos levam à época da infância. Inclusive, na primeira infância, conforme Freud explica. Inclusive, explica por meio do que ele colocou como desenvolvimento psicossexual. Que se dá por meio de fases como a fase oral, anal, fálica, de latência e a fase genital. Os conflitos característicos da primeira infância, segundo Freud, podem ser resolvidos por meio de um desenvolvimento psíquico (e psicossexual) saudável.

Contudo, como às vezes ocorre, esses conflitos, às vezes, podem ser mal resolvidos ou mesmo não resolvidos. Ou alguma dessas fases pode não ser bem sucedida ou superada. O que acarreta que os mesmos sejam recalcados ou reprimidos, sendo afastados para longe da nossa consciência. Então, eles passam a fazer parte do inconsciente, conforme aponta Freud. E é aí que entra o modelo psicanalítico. Sendo essa uma das questões que auxiliam a entender o que é e o que não é psicanálise.

A análise ajuda a desvendar os conflitos não resolvidos que estão escondidos no inconsciente. Isso faz com que o paciente possa trazer os conflitos do inconsciente ao consciente e, assim, resolvê-lo.

 

Mas afinal, o que é e o que não é psicanálise?

 

A psicanálise, conforme visto, é o método psicanalítico e tudo que o envolve. Bem como as pesquisas desenvolvidas na área. Para alguns autores é uma ciência, para outros, não chega a sê-lo. Às vezes quando se pergunta o que é e o que não e psicanálise, fica difícil de pontuar o que é realmente a psicanálise. Já que essa área de conhecimento perpassa várias outras. Entretanto, pode-se pontuar o que não é psicanálise, propriamente, e que muitos acabam confundindo.

Psicanálise não é psicologia, por exemplo, e sequer se trata de uma área específica da psicologia. Apesar de terem um objetivo em comum: cura ou melhora do paciente que sofre de doenças legadas à mente.

Psicanálise não é medicina, também não pode ser considerada uma área dessa ciência. Apesar de alguns autores afirmaram que a psicanálise é a medicina da alma do nosso século. Mas talvez por que ela tratar diretamente com problemas de nossa mente, problemas mais escondidos, inclusive de nós mesmos. Problemas ligados, portanto, aos nosso desejos e aos nossos sentimento, ou, ao nosso coração. Ou mesmo à nossa alma, como afirmam alguns autores ou estudiosos, da área ou não.

Além disso, para entender o que é e o que não é psicanálise, deve-se entender que psicanálise não é também psiquiatria. A psiquiatria é uma especialidade da medicina. Apesar de a psicanálise ter tratado e ainda tratar problemas como neurose e histeria.
Dessa forma, vemos que não é preciso ser médico nem propriamente psicólogo para ser psicanalista. Isto é, um Psicólogo pode ser também Psicanalista. Além disso, um Pedagogo pode ser também Psicanalista, por exemplo. Por outro lado, um Psicanalista não precisa ser nada além de Psicanalista para poder exercer a Psicanálise.

 

O psicanalista e a sua profissão

Apesar de a Psicanálise não ser reconhecida no Brasil como uma Profissão Regulamentada. E nem em outros países. O Ministério do Trabalho e Emprego reconheceu a ocupação de Psicanalista no Brasil. De acordo com CBO n.º 2515-50, não há uma exigência quanto à necessidade de Curso Superior para que profissionais possam desempenhar esta atividade.

Além disso, existe a Ordem Nacional dos Psicanalistas. Que é uma Associação Civil de Direito Privado, a qual possui dentre os seus membros, apenas Profissionais Psicanalistas. Sejam eles formados ou mesmo em processo de formação. Quando faz parte da Ordem Nacional dos Psicanalistas, o profissional passa a participar de um grupo profissional. O qual trabalha em benefício da Classe dos Psicanalistas Brasileiros (seja no Brasil ou Exterior).

Para se tornar um psicanalista existe, portanto mais de uma forma. Pode-se estudar essa área indiretamente ou “dentro” de outros cursos, como numa graduação de Psicologia. Apesar de não ser um estudo, muitas vezes, específico. Por outro lado, a forma mais completa é realizar um curso de formação na área, de maneira específica. Além disso, é claro, há várias linhas dentro da psicanálise, o que pode refletir as diferentes tipos de instituições que podem ter cursos na área.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *