Uma síntese da psicanálise de Lacan

Jacques Lacan (1901-1981) foi um grande psicanalista, sendo considerado um dos principais intérpretes de Sigmund Freud. Sua obra é considerada como complexa de se compreender. Ele fundou uma corrente psicanalítica própria: a Psicanálise Lacaniana.

Psicanálise de Lacan: uma síntese

Lacan apresentou invocações na psicanálise, tanto do ponto de vista teórico, como no ponto de vista prático. Segundo Lacan, a psicanálise tem apenas uma interpretação possível, que é a interpretação linguística.

Na psicanálise, o inconsciente é tido como fonte dos fenômenos patológicos. Sendo assim, conforme também defendido por outros psicanalistas, é uma tarefa descobrir as leis pelas quais se rege o inconsciente. Leis que são descobertas pelas manifestações do inconsciente, e assim, pode-se tratar essas patologias.

A Psicanálise Lacaniana constitui como um sistema de pensamento que promoveu diversas alterações em relação à doutrina e clinica propostas por Freud. Lacan criou novos conceitos, além de ter criado uma técnica de análise própria. Sua técnica diferenciada surgiu a partir de uma metodologia diferente de análise do trabalho do Freud. Principalmente, em comparação a outros psicanalistas cujas teorias divergiram de seu predecessor.

Jacques Lacan é considerado como o único dos grandes intérpretes de Freud que procurou retornar literalmente aos seus textos e à sua doutrina. Isto é, Lacan não apenas o estudou com o intuito de ultrapassar ou de conservar a sua doutrina.

Dessa forma, a sua teoria acabou se tornando uma espécie de revolução às avessas. Como se fosse uma substituição ortodoxa da doutrina preconizada por Freud. Um fator a ser relevado é que não se sabe se Lacan e Freud se conheceram pessoalmente.

A Complexidade da Obra de Lacan 

Muitos estudiosos consideram a obra de Lacan complexa e difícil de compreender. Entretanto, pelo fato de sua obra ter partido da obra de Freud, isso acaba facilitando ou orientando sobre como estudá-la. Portanto, torna-se importante a compreensão da obra de Freud, para que então se possa compreender a obra de Lacan.

Uma das razões que dificulta na compreensão da obra de Lacan é o seu próprio modo de escrever. Ele escreve de uma forma que não leva a uma posição claramente definida. Seu estilo de escrita usualmente empregado, assim, acaba se diferenciado a sua obra da obra de Freud.

Dentro disso, as contradições acabam sendo frequentes na obra de Lacan. Ele afirmava que sua obra propunha um retorno à obra de Freud, como num movimento de retomada. Não obstante, por exemplo, ele se opunha claramente à ciência naturalista por Freud proposta.

Para Lacan, a psicanálise tinha uma única interpretação possível, que era a interpretação linguística. Dentro dessa concepção, ele dizia que o inconsciente tinha a estrutura de uma língua. Expressão essa que ficou muito conhecida em sua obra.

Jacques Lacan foi, além de psicanalista, crítico literário, estruturalista, filósofo, linguista, semiótico e também analista. Todas essas áreas acabavam se convergindo e se refletindo em sua obra. Assim como na sua forma de interpretação e no modo como ele descrevia as suas teorias psicanalíticas. Isso tudo contribui para a complexidade da compreensão de seu trabalho.

 

Características da obra psicanalítica de Lacan

Alguns fatores ou características importantes devem ser considerados para compreendermos a obra de Jacques Lacan. Primeiramente, devemos considerar que Lacan acreditava no inconsciente. Outro fator é que ele tinha um enorme interesse pela linguagem. Além disso, sua obra pode parecer simples e clara e, aos mesmo tempo, ela pode ser complexa e obscura.

Freud criou uma estrutura para se compreender a mente baseada em três elementos: o id, o ego e o superego. Lacan estabeleceu a sua trilogia, usando como elementos o imaginário, o simbólico e, às vezes, o real.

Ao afirmar que o mundo infantil é o alicerce à formação da identidade adulta, Lacan concorda com a teoria freudiana. Para Lacan, entretanto, as fantasias e a agressão presentes na consciência infantil misturam-se para formar o indivíduo, através da linguagem.

De acordo com a teoria de Lacan, não vivemos em um mundo de realidades. Nosso mundo é composto de símbolos e de significantes. O significante é algo que representa outra coisa.

Lacan não apenas afirma que o inconsciente é como uma língua. Ele também propõe que, antes da língua, não existe o inconsciente para o indivíduo. É apenas quando a criança adquire uma língua é que ela se torna um sujeito humano, isto é, quando ela passa a fazer parte do mundo social.

 

Diferenças entre as obras de Freud e Lacan

O pensamento de Lacan introduziu a fenomenologia à teoria de Freud. Isso com base em filósofos alemães, dentre eles Hegel, Husserl e Heidegger. Lacan, assim, acaba introduzindo a psicanálise ao campo da filosofia.

Outra característica exposta na obra de Lacan, e que o diferencia de Freud e de seus seguidores primários é algo por ele denominado de “A Fase do Espelho”. Nesta teoria, num primeiro momento, o bebê se encontra em uma fase desordenada. Sem saber onde ficam os seus limites físicos e emocionais. De repente, descobre uma imagem de si mesmo como um ser completo, um ser coerente e maravilhoso. Dessa forma, ele chega à idéia de si mesmo como uma identidade. Quando ele se vê no espelho, reconhecendo-se ou imaginando-se como um ser coeso.

Com relação aos sonhos, assunto muito abordado na obra de Freud. Freud alegava que os sonhos, de certa forma, representam a realização de um desejo. Já Lacan, considerava que o desejo de um sonho seria uma espécie de representação do “outro” de um sonhador, e não uma forma de desculpar o sonhador. Sendo assim, para ele o desejo seria o desejo desse “outro”. E a realidade é somente aos que não podem suportar o sonho.

Na análise, Jacques Lacan preferia que não houvesse interferência o discurso do paciente. Isto é, ele deixava que esse discurso fluísse, a fim de que a própria pessoa em análise descobrisse as suas questões. Já que, ao interferir no discurso, o analista poderia contaminá-lo com os seus significantes, com as suas interpretações.

Dessa forma, vemos que, apesar de ter declarado que a sua primeira intenção era retomar as teorias de Freud. Lacan acaba indo além da obra de seu predecessor. E, assim, a sua obra, em muitos momentos, acaba se diferenciando e progredindo em relação aos estudos freudianos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *