Lista de casos e pacientes de Freud 

Não apenas os estudos teóricos de Freud, mas a sua experiência prática teve grande repercussão em sua obra. Os pacientes de Freud tiveram grande influência em seu trabalho. Muitos deles lhe propiciaram estudos e inovações no campo de análise psicológica. Alguns desses estudos foram, inclusive, publicados, os quais foram e ainda são de grande importância para a psicanálise. Assim como para os tratamentos de patologias como neurose e histeria, por exemplo, alguns dos focos dos estudos de Sigmund Freud.

Dentre os pacientes de Freud cujos estudos de caso foram publicados. Sendo utilizados pseudônimos, muitos que ficaram conhecidos na história da psicanálise, estão:

Anna O. = Bertha Pappenheim (1859-1936). Paciente do médico e amigo de trabalho de Freud, Josef Breuer. Tratada pelo método catártico, conhecido como livre associação de ideias.

  • Cäcilie M. = Anna von Lieben.
  • Dora = Ida Bauer (1882-1945).
  • Frau Emmy von N. = Fanny Moser.
  • Fräulein Elizabeth von R.
  • Fräulein Katharina = Aurelia Kronich.
  • Fräulein Lucy R.
  • O pequeno Hans = Herbert Graf (1903-1973).
  • O homem dos ratos = Ernst Lanzer (1878-1914).
  • O homem dos lobos = Sergei Pankejeff (1887-1979).
  • Dentre outros pacientes presentes em sua obra.

Além disso, antes de estudar diretamente a psicologia e amente humana, Freud, que se formou em medicina, estudou fisiologia. Ele estudou o cérebro humano, tentando entender o funcionamento de sua fisiologia. Assim procurando compreender como o cérebro poderia desencadear os distúrbios mentais. Como estudam os neurocientistas. Tudo isso contribuiu para o surgimento dos métodos como foram tratados os pacientes de Freud.

Além disso, ele auxiliou a descobrir que muitas doenças psíquicas não tinham origem orgânica ou hereditária. Como até então muitos médicos da época acreditavam que assim fosse. É o caso, por exemplo, da histeria, cujos estudos, teorias e os tratamentos empregados aos pacientes de Freud teve grande evolução em sua época.

Os pacientes de Freud e a mente humana  

Para levar seu estudo a campo, Freud analisou seus pacientes e criou métodos. Usou, um primeiro momento, a hipnose, e depois começou a analisar seus pacientes por meio de um processo de escuta. Em que os mesmos falavam sobre seus problemas e, assim, acabavam trazendo à tona traumas e características inconscientes. Freud afirmava que muitos dos problemas psicológicos têm sua origem no inconsciente, por isso desvendá-lo era muito importante. Portanto, os pacientes de Freud tiveram um grande papel nessa que foi uma de suas maiores descobertas: o inconsciente.

Freud afirmava que os pensamentos humanos são desenvolvidos por processos diferenciados. Ele dizia que a mente humana desenvolve os seus pensamentos num sistema de intrincado linguagem, que é baseada em imagens. Essas imagens são representações de significados latentes. Freud tratou disse em diversas de suas obras. Dentre elas: “A Interpretação dos Sonhos”, “A Psicopatologia da Vida Cotidiana” e “Os Chistes e suas Relações com o Inconsciente”.

Os pacientes de Freud e seus estudos de caso estão nessas obras. Ao desenvolver a sua teoria, Freud diz que o inconsciente está relacionado ao ato da fala, especialmente aos atos falhos. Por isso da grande importância da análise de seus pacientes em sua descoberta. Freud, dividiu a consciência humana em três níveis: consciente, pré-consciente e inconsciente. O consciente possui o material perceptível, aquilo que acessamos facilmente em nossas mentes. O pré-consciente possui um conteúdo latente, porém, que pode emergir à consciência com certa facilidade. E o inconsciente, que possui um material de difícil acesso, localizado num local mais profundo da mente, ligado aos instintos humanos primitivos.

Os pacientes de Freud, ao serem por ele analisados, eram induzidos a buscar a origem de seus traumas e problemas. Origem que estava em seu inconsciente. E assim, trazendo-os à consciência, por meio de conversa, se tornava possível tratá-los.

A psicanálise hoje e os tratamentos psicanalíticos

Atualmente, muitos estudiosos são críticos com relação aos tratamentos empregados aos pacientes de Freud. Apesar disso, esses críticos não deixam de reconhecer o pioneirismo de Freud e a sua genialidade. Assim como a importância de suas descobertas com relação à mente e ao comportamento humanos. Não obstante, muitos criticam as formas de tratamento aplicadas aos pacientes de Freud e a muitas pessoas até hoje.

Dentre esses críticos está, inclusive, a sua própria neta Sophie, professora da Faculdade Simmons, em Boston, nos Estados Unidos. Ela afirma que não há provas de que os resultados sejam eficazes, nos tratamentos criados por seu avô. Muitos deles podem levar anos de tratamento com sessões periódicas. E, além disso, eles podem custar muito caro aos pacientes.

Por outro lado, muitos psicanalistas defendem as teorias de Freud e a eficácia da análise psicanalítica. Inclusive, eles afirmam que, atualmente, muitas pessoas preferem tentar resolver seus problemas por meio de remédios. Remédios como antidepressivos, sendo que muitos que acabaram causando a dependência. Isto é, que não tratam, mas que são um paliativo e que também acarretam em altos custos, inclusive a longo prazo. Além de poderem prejudicar a saúde das pessoas.

Muitos dos pacientes de Freud foram, segundo seus relatos, curados de seus problemas. Além disso, independente da forma exata de tratamento. A psicanálise e, principalmente, o inconsciente devem ainda ser abordados na hora de se descobrir e de se tratar doenças psíquicas. Ainda que sejam necessárias novas formas de tratamento.

O próprio Freud levantou a possibilidade, em alguns de seus textos, de que a psicanálise talvez um dia fosse substituída por um novo tratamento.

O importante é continuar nessa busca em desvendar a mente humana. Principalmente para que se possa tratar e curar tantos outros problemas e patologias que, muitas vezes, têm seu início na mente humana.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

One thought on “Lista de casos e pacientes de Freud 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *