O que faz um psicanalista, afinal?

Foi-se o tempo em que a psicanálise era uma opção de tratamento apenas para pessoas que sofriam de transtornos mentais. Atualmente, hoje ela é vista como uma ótima maneira de ampliar o autoconhecimento, o controle emocional e tratar de posicionamento social e profissional. Assim, com a aceitação e o crescimento de profissionais que trabalham com o psíquico humano, uma questão se faz muito presente: o que faz um psicanalista?

 

Psiquiatra, psicólogo e psicanalista

Antes de responder essa pergunta, é importante conhecer algumas diferenças de formação e atuação entre as profissões que muitas pessoas acreditam tratar da mesma coisa. São elas: o psiquiatra, o psicólogo e o psicanalista.

O psiquiatra é um profissional da área da medicina que realiza uma especialização em psiquiatria após sua conclusão de curso. Ela é feita entre 2 e 3 anos, abrangendo educação em neurologia, psicofarmacologia e treinamentos para diferentes modos de atuação. Com o curso concluído, ele está apto a prescrever medicamentos, coisa que o psicólogo não pode realizar.

Durante a formação superior em psicologia, o psicólogo estuda os processos da mente e comportamento humano, como sentimentos, razão e pensamento. O bacharelado e licenciatura possuem 4 anos de duração, completando 5 para a conquista do título de psicólogo. Durante o curso, ele recebe educação para diversos modos de atuação, como psicodiagnóstico, psicoterapia e outros. Quando formado, o profissional pode atuar com psicologia clínica, social, profissional (relacionada ao trabalho) e escolar.

Por final, o psicanalista é quem se forma em psicanálise, método de terapia criado por Sigmund Freud. Nele, o profissional se torna apto a realizar interpretações de ações do inconsciente de ações, palavras e imaginação do indivíduo. Diferente das outras duas profissões citadas, o psicanalista pode adquirir sua formação em diversas áreas da educação de nível superior.

 

O que faz um psicanalista?

O paciente busca a ajuda do psicanalista para ampliar o seu autoconhecimento, compreender suas angústias, pensamentos e ações e, assim, trabalhar seus processos mentais com foco no presente e futuro de sua vida. Neste modo, o psicanalista trabalha com as emoções e sentimentos do indivíduo, auxiliando-o a evoluir seu inconsciente, encontrando respostas para superar suas dores e questões internas.

É trabalho do psicanalista adentrar o plano inconsciente do paciente e trazer sonhos, lembranças e símbolos, com uso de técnicas. Todo esse processo é benéfico ao paciente, que compreende melhor a si mesmo e, com o tempo, se torna apto a superar traumas, dores, medos e outros tipos de transtornos.

 

O que o psicanalista não pode fazer?

Tarefas regulamentadas a profissões da área da medicina, como psicólogo e médico, não são funções do psicanalista. Assim, não cabe a ele diagnosticar e tratar doenças, receitar medicamentos ou realizar encaminhamentos à área médica. Elas só são permitidas, caso o psicanalista tenha uma formação na área da saúde.

Como a psicanálise é relacionada apenas à orientação, não cabe ao psicanalista realizar testes ou abordagens de psiquiatras e psicólogos. Todas as tarefas permitidas a essa profissão são abordadas durante o curso de formação do psicanalista.

 

10 Áreas de Atuação do Psicanalista

Para finalizar a explicação sobre o que faz um psicanalista, a seguir iremos detalhar as 10 principais áreas de atuação e como elas são realizadas:

Avaliação de comportamento

O psicanalista pode entrevistar pessoas, recrutar dados, observar situações e escutar as pessoas. Ele deve definir o instrumento de avaliação, realizá-lo, elaborar um diagnóstico e sempre apresentar uma devolutiva ao paciente.

 

Análises e tratamentos

É dever do psicanalista propiciar um espaço de acolhimento e oferecer suporte emocional ao paciente. Durante os tratamentos, cabe a ele interpretar os conflitos vividos e promover benefícios de acordo com o que foi proposto. Assim, como desenvolver relações interpessoais, a percepção internar e mediar grupos a fim de solucionar as questões que o envolvem, podendo ser individual, em família ou no ciclo profissional.

 

Orientação

Durante as análises, é função primordial do psicanalista propor diversas soluções para os problemas do paciente. Elas são apresentadas através de aconselhamentos e orientação de decisões, baseadas em técnicas específicas para cada situação.

 

Acompanhamento

É tarefa do psicanalista acompanhar os resultados de suas intervenções e a evolução do caso proposto pelo paciente.

 

Educação

O psicanalista também poderá realizar ações relacionadas à educação. Assim, ele está apto a ministrar aulas, supervisionar profissionais, formar outros psicanalistas, criar cursos profissionalizantes e aplicar treinamentos.

Pesquisas experimentais, teóricas e clínicas

Um outro caminho que pode ser seguido pelo psicanalista é o das pesquisas. Ele pode investigar o psíquico humano, rever metodologias e estabelecer ligações de parâmetro em pesquisas, desenvolver novos instrumentos de análise, coletar e organizar dados, e investigar novas ações de comportamento do indivíduo ou grupos analisados.

 

Coordenação de equipes de atividades

Qualquer equipe pode receber o acompanhamento de um psicanalista para melhorar o seu desempenho e busca por resultados, seja qualquer a sua área de atuação ou objetivo proposto. O psicanalista está apto a planejar e programar atividades gerais, trabalhar a dinâmica e acompanhar todo o processo de realização da mesma. Também pode ser aplicada funções a ele, como coordenar reuniões e grupos de estudo, organizar eventos e avaliar propostas e ações.

 

Participação de atividades

Entre outras funções que o psicanalista pode exercer estão as relacionadas a ampliação de sua área de atuação. Assim, ele pode acompanhar palestras, debates e seminários, participar de reuniões científicas e publicar artigos e livros. Ele também pode englobar comissões técnicas e até participar de eventos a fim de divulgar práticas da psicanálise e fornecer informação a meios de comunicação e organizações.

 

Tarefas Administrativas

Pode parecer estranho em primeira compreensão, mas o psicanalista está apto a realizar qualquer tipo de tarefa administrativa. Funções como redigir relatórios, criar cadastros, receber pessoas, compor reuniões técnicas e levantar dados sobre o desempenho do corpo profissional são apenas algumas dessas tarefas que ele pode exercer.

 

Demonstração de competência profissional

Para finalizar, este último tópico é a base para qualquer tipo de profissional. Para o caso do psicanalista, é dever dele seguir a risca o código de ética profissional. Assim, ele necessita demonstrar bom senso, manter sigilo, ser humano, manter-se atualizado sobre diversos assuntos (e não apenas em sua área de atuação), respeitar valores e crenças, ter autonomia de pensamento e compreender os limites de sua atuação.

 

Esperamos que este conteúdo tenha tirado todas as suas dúvidas sobre o que faz um psicanalista. Mas, caso você ainda tenha alguma questão a ser resolvida entre em contato com a gente. Tentaremos ao máximo tirar a sua dúvida.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *