Papa Francisco fez Psicanálise aos 42 anos

Segundo registros e entrevista do próprio papa, o papa Francisco consultou uma psicanalista, aos seus 42 anos. O papa frequentou durante seis meses, uma vez por semana, uma psicanalista judia. Isso ocorreu nos anos 1970. Ao falar sobre essa experiência, o papa a considerou como uma experiência benéfica.

De acordo com o relato que aparece em um livro. “Papa Francisco: Encontros com Dominique Wolton, Política e Sociedade” foi lançado pela Les Editions de L’Observatoire em setembro de 2017. O livro tem 432 páginas.

O Papa Francisco

O papa Francisco nasceu em Buenos Aires em 17 de dezembro de 1936. Ele hoje é o 266º papa da Igreja católica e o atual Chefe de Estado do Vaticano. Francisco é o primeiro papa nascido no Novo Mundo, o primeiro papa latino-americano. Ele também é o primeiro pontífice do hemisfério Sul. Além disso, Francisco é o primeiro pontífice não europeu depois de 1200 anos.

Ele se tornou arcebispo de Buenos Aires em 1998 e foi elevado ao cardinalato em 2001. Francisco foi eleito papa no dia 13 de março de 2013.

Desde que assumiu a presidência da Igreja Católica, o papa Francisco vem ficando conhecido pelo seu posicionamento progressista. Principalmente, no que diz respeito a temas como aborto, divórcio e homossexualismo. Sua visão mais aberta sobre assuntos como esses vem causando polêmica entre muitos católicos e pessoas em geral. Principalmente nas pessoas de visão mais conservadora. Além de suas opiniões terem se tornado crítica de religiosos mais conservadores.

Por outro lado, há muitos defensores da visão do papa Francisco. Uma visão mais aberta, como muitos afirmam, mais atual. O que faz que, mesmo que a igreja receba crítica, também agregue mais adeptos, inclusive jovens.

Essa visão mais ampla e menos discriminatória se dá a vários fatores. Ele afirmou que “a Igreja não é os bispos, os papas e os sacerdotes, mas sim a Igreja é o povo.” O que se tem é que o papa sempre buscou saber mais sobre si mesmo e, assim, poder compreender mais o próximo. Um preceito importante e que deveria ser levado mais a sério, pelas pessoas em geral. E uma das formas que o papa encontrou para saber mais sobre si mesmo, foi ter feito psicanálise.

O Papa Francisco e a Psicanálise

Aos seus 42 anos, o papa Francisco frequentou sessões de psicanálise, com uma psicanalista judia. De acordo com ele: “Durante seis meses eu a procurei uma vez por semana para lançar luz sobre certas coisas”.

O papa ainda disse “Estava sempre presente”, confessou ao sociólogo francês Dominique Wolton. Trechos dessa entrevista foram publicados no jornal francês Le Figaro.

Ainda segundo o Papa, em sua entrevista: “Ela era muito boa, muito profissional… mas sempre ficou no seu devido lugar”. Além de acrescentar, sobre as sessões de psicanálise que: “Ela me ajudou muito.”.

Os trechos divulgados dessa sua entrevista não identificam a psicanalista. E também não explicam por que as sessões foram marcadas. O Papa Francisco disse que essa psicanalista que o havia ajudado quando ele tinha 42 anos, o procurou quando estava à beira da morte.

Segundo ele, entretanto: “não pedindo sacramentos, porque era judia, mas para um diálogo espiritual”.

Ainda nesse livro o papa revela ter aprendido sobre política com uma comunista. A qual foi assassinada pelos militares durante a ditadura argentina. O papa Francisco vem defendendo uma Igreja Católica mais aberta e inclusiva. Inclusive, ele criticou os “padres rígidos, que têm medo de se comunicar”.

Ele disse que “É um tipo de fundamentalismo. Quando encontro pessoas rígidas, especialmente se são jovens, digo a mim mesmo que estão doentes. Na verdade estão buscando segurança.”. Sua visão aberta reflete uma pessoa que procurou sempre o autoconhecimento, benefício esse que pode ser trazido, inclusive, por meio da psicanálise.

Benefícios da Psicanálise

A psicanálise pode ajudar a pessoa a se entender e, assim, a se relacionar melhor com os outros.

O processo de análise e o modelo psicanalítico ajudam a pessoa melhor a compreender os seus sentimentos e, assim, a viver mais livre de sentimentos como angústia, temor, culpa, etc. O que, eventualmente, ocorre com a condição humana, principalmente diante de tanta cobrança e das pressões sociais que sofremos atualmente.

Segundo a psicanálise, a causa do problema pode ser algo que foi vivido na infância que está, de certa forma, esquecido. Algo que não teve um impacto imediato na vida do sujeito.

Dessa forma, a psicanálise permite à pessoa conhecer os sintomas do que lhe aflige. Assim podendo chegar à causa de seus problemas e tratá-los. Criando uma nova forma de interagir com a coletividade.

Ao invés de fugir de si mesmo e de usar medicamentos para tentar esquecer os problemas. Como muitas pessoas fazem, inclusive por meio de consultas a médicos e psiquiatras. A psicanálise auxilia a pessoa a encontrar consigo mesma.

Como funciona a terapia psicanalítica?

Portanto, as horas supostamente gastas com análise, e até mesmo o investimento financeiro, são um investimento consigo mesmo. Um investimento que pode repercutir na forma como o indivíduo vê o mundo, ampliando a visão sobre as diferentes situações e ambientes que frequentamos.

O custo/beneficio do bem-estar interno pode não ser visto de forma imediata. Mas o tratamento da psicanálise, certamente, pode levar a resultados que se refletirão por toda a nossa vida.

Estamos sempre em construção e nos aprimorando, num processo que perpassa toda a nossa vida e a psicanálise pode ser grande aliada nesse processo.

Afinal, até o papa Francisco, um papa que possui uma visão aberta de mundo, fez psicanálise, numa época em que buscava respostas sobre a vida. E, acima de tudo, o papa Francisco afirmou que isso lhe fez bem.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *