Significado da Psicanálise Hoje

Muitos termos da psicanálise hoje são comumente usados, e em várias áreas do conhecimento. A psicanálise pode ser entendida como um método terapêutico, de modo geral. Esse método foi criado por pelo médico Sigmund Freud (1856-1939), um neurologista europeu.

O termo, advindo dos termos análise, análise psíquica, análise psicológica e análise hipnótica foi usado pela primeira vez em 1894. Ele estava presente em alguns dos textos de Freud.  Inclusive, o termo foi publicado num artigo sobre etiologia, em francês “psycho-analyse” e em alemão “psychoanalyse”, conforme posteriormente traduzido.

A psicanálise hoje ainda é usada e muito difundida, bem como a terapia criada por Freud. Num primeiro momento, ela era empregada em casos de neurose e de psicose. Hoje, ela é usada amplamente para tratamentos psicológicos de diversas áreas. Os psicanalistas estão em diversos ambientes de trabalho e auxiliam na compreensão do ser humano, de modo geral.

O método psicanalítico pode ser entendido como embasado, essencialmente, na interpretação por parte do psicanalista ou analista. Interpretação dos conteúdos inconscientes das palavras, ações e produções imaginárias do seu paciente.

 

A psicanálise hoje e ontem

 

Desde seus primórdios e de acordo com a teoria de Freud, a psicanálise se divide em três níveis. Os quais podem ser distinguidos como: os dois primeiros são parte do método psicanalítico. E o terceiro nível é o conjunto das teorias que envolvem a psicanálise hoje tida como uma ciência. Inclusive como ciência à parte da psicologia e além da medicina ou da fisiologia em seu estudo da mente humana.

Desses níveis, o primeiro nível é embasado em um método de investigação que consiste em buscar o significado inconsciente das palavras do paciente. Por isso da análise, ou do famoso divã do psicanalista, quando o paciente se expõe e o analista procura deixá-lo à vontade. O segundo nível é obtido a partir do primeiro e é um método baseado na investigação e no que foi especificado pela interpretação primária. É nesse nível que está a psicanálise como tratamento psicanalítico. O terceiro nível é o próprio conjunto de teorias psicanalíticas e teorias psicopatológicas. Parte-se desse conjunto para que sejam sistematizados os dados colhidos pelo método psicanalítico de investigação e de tratamento.

Esses três níveis e termos ainda são usados na psicanálise hoje. Que é uma ciência muito difundida, mas que teve muitos problemas de aceitação quando de sua origem. E muito por ter sido inovadora em muitos aspectos.

Com a difusão da psicanálise e dos métodos pelos quais ela foi sendo conhecida, o termo passou a ser mais usado. E também mais difundido e, por conta disso, ampliado. Isto é, na psicanálise hoje, diversos autores acabam usando termos relacionados a essa ciência a alguns trabalhos que não são exatamente da psicanálise, propriamente dita. Ou seja, de acordo com as teorias de Freud.

 

 

A psicanálise e seu surgimento   

 

A psicanálise teve pouco reconhecimento em seu primeiro período, até 1902. Nessa época, Freud trabalhou sozinho e eram poucos os que se interessavam pelo assunto. No ano 1900 Freud realizou uma palestra na universidade de Viena. Nesta palestra apenas três pessoas estavam presentes, isto é, o assunto ainda não despertava interesse do público. Entretanto, Freud, com o passar dos anos, passou a ter seguidores. Os quais foram surgindo e passaram a trabalhar com Freud na divulgação da psicanálise.
Entre os anos de 1902 e 1910, a psicanálise ampliou os seus espaços de divulgação e debate. Passando a estar presente em outros contextos e também nos meios acadêmicos.

Em 1908, ocorreu o primeiro Congresso Internacional de Psicanálise, na cidade de Salzburg na Áustria. No ano de 1909 o Jornal Internacional de Psicanálise foi fundado, o que deu amplitude à divulgação de textos e artigos da área. Em 1910, Sigmund Freud propôs a criação da Associação Internacional de Psicanálise. Contudo, na época sua proposta não foi aceita pela brigada vienense, que foi contra a fundação dessa fundação.
Com os anos, entretanto, Freud agregou muitos seguidores e a psicanálise ficou mais e mais conhecida. Nomes como Jung, Lacan, Melanie Klein e sua própria filha Anna Freud deram amplitude à psicanálise hoje conhecida mundialmente.

A psicanálise hoje: Freud e a sociedade atual

 

A psicanálise hoje é muito conhecida e respeitada em várias áreas, pois auxilia na compreensão do ser humano. Por consequência, ela auxilia na compreensão da sociedade atual.

Freud fez vários estudos, pautados na psicanálise hoje, que ajudam a entender a vida em sociedade. Para ele, na vida em sociedade não há a possibilidade de se ter avanço sem perdas. Em seus estudos sobre o inconsciente e os desejos mais recônditos da mente humana, Freud afirma que a sociedade é inimiga da satisfação desses desejos ou instintos.

Isto é, para viver em sociedade, o homem precisa abdicar de sua natureza individual. Freud explica isso com o ego, o super-ego e o id, partes de nossa mente que vivem em constante combate.

Na psicanálise, hoje e ontem, vemos que homem não mudou muito. Pois ele ainda tem de deixar um pouco de ser si mesmo, para viver em sociedade. Aceitando, assim, as imposições das éticas, morais e religiões da sociedade ou comunidade em que vive. É como se, para viver em sociedade, o homem tivesse de sacrificar alguns de seus instintos. Sendo que muitos deles estando ligados à sua sexualidade.

Assim vemos que a psicanálise hoje ainda é muito importante. Junto da obra de Freud e seus sucessores, ela pode ser identificada como uma ciência que auxilia a compreender a mente humana. Assim, Freud e a psicanálise contribuem para compreendermos mais sobre o homem e a sociedade atual. Por isso a psicanálise hoje está em várias áreas e ambientes de trabalho, nos consultórios, fábricas, empresas, escritórios, nas artes, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *